13 outubro 2007

Uma pequenina chama

Quando no príncipio tudo era trevas, escuridão, obscuridade, Deus disse: "Faça-se Luz! E a luz foi feita." Desde então essa luz nunca mais se extinguiu, nunca mais se apagou. Luz essa, que tem percorrido pelos milénios, pelos séculos, pelos décadas e pelos anos.

Um dia fez-se entre nós uma Luz. Luz de tal maneira resplandescente, brilhante, bela e viva que a todos envolve, sem nos encadear, sem ferir nem ofuscar os nossos olhos. Luz que veio iluminar os nossos caminhos para que não caiamos ou tropecemos. Luz que veio servir de lanterna para nos guiar no caminho escuro. Farol para nos conduzir no alto mar e de pequenina chama que se mantém acesa à 2 mil anos, que cintila e nos aquece serenamente sem nunca se consumir.

É nela que eu quero acender a minha pequenina lâmpada. É nela que eu encontro a fonte da minha minha fé e da minha juventude. É por ela que eu quero ser alumiado e conduzido.

Por isso eu, com os demais, quero levá-la àqueles que vivem na escuridão, quero protegê-la, pois ela é a minha LUZ!